Arquivo da categoria: CARNAVAL

Centenário do Samba ganha selo comemorativo.

Nesta sexta-feira (23), os Correios colocaram em circulação um bloco (90 mil unidades) com selo em comemoração ao aniversário de 100 anos do samba. A data faz alusão à canção Pelo Telefone, de Donga e Mauro de Almeida, que é considerado o primeiro samba a ser gravado no Brasil, em 1917.

bloco_centenario_samba_70x100_final_CMB-01

Elementos de Art Nouveau emolduram o bloco, que traz na ilustração de Daniel Effi o momento de reunião da roda de samba, fazendo referência à gravação do primeiro samba, sobre um disco de vinil. O ambiente remete à tradicional Praça Onze da cidade do Rio de Janeiro à época.

Com valor facial de R$ 1,80, o selo pode ser adquirido em todas as agências dos Correios e também na loja virtual, no endereço https://www.correios.com.br/correios-online.

Cem Anos do Samba

Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil

Símbolo da nossa nacionalidade, reconhecido internacionalmente, expressão cultural e social originária das populações afrodescendentes, incorporada ao cotidiano de todos os brasileiros, de Norte a Sul do país, o Samba recebe nessa emissão dos Correios o reconhecimento do seu poder integrador, ressaltando os valores e tradições das comunidades de sambistas que construíram o seu legado e movem a sua história rumo ao futuro.

A gravação do samba “Pelo telefone”, de Donga e Mauro de Almeida, em 1916, é um marco sinalizador do que viria a acontecer com essa arte. Nascida nos terreiros, se espalhou pelas cidades. Arte que é canto, ritmo, dança, mas principalmente um modo de vida, que compreende toda uma série de tradições ligadas a sentimentos de pertencimento e identidade comunitárias. Samba é reunião, é festa, é celebração. Como tal, quando há samba, há comidas, bebidas, vestimentas, instrumentos musicais, interseções religiosas, que compõem o seu cenário, o seu lar, seja uma quadra de uma agremiação carnavalesca, uma roda de samba num bar ou uma festa na casa de amigos. Quando falamos em escolas de samba, vemos as cores tradicionais, as bandeiras (os pavilhões protegidos pelo casal de mestre-sala e porta-bandeira), os símbolos (como a águia da Portela e a coroa do Império Serrano), os padroeiros, os toques típicos de cada bateria, inspirados, quando ainda preservados, nos de cultos religiosos de matriz africana, toda uma tradição que se revivifica a cada nova reunião dos sambistas, a cada nova criação de um samba de terreiro, a cada novo desfile no carnaval. Mas o samba é muito mais. Não é só carnaval, com alguns pensam. Ele é uma expressão vivida no cotidiano, se dá o ano todo, no dia a dia dos brasileiros.

No começo do século XX, o samba foi perseguido, assim como outras expressões populares. Foi tratado com preconceito e como caso de polícia. A resistência das comunidades e o trabalho incessante de lideranças como os sambistas Paulo da Portela e Cartola, para citar dois entre muitos outros, mudou esse quadro. As classes médias foram atraídas pela arte e beleza do samba. A indústria fonográfica e o rádio logo viram o seu potencial aglutinador, a sua força criativa e a sua intensidade vibrante, que encantavam o país. Daí a ser reconhecido como símbolo de identidade nacional foi um passo. Um passo difícil, dado com muita luta, uma conquista. Nos morros e nas ruas, o batuque do samba se tornou o Brasil. Das senzalas onde sofreram os escravos, vieram a música e a dança que mudaram e ainda mudam o país. Então, além de manifestação cultural, é expressão de uma luta libertadora, pela igualdade, pela cidadania, pela integração.

Em 2007, o samba – nas variações partido-alto, samba de terreiro e samba-enredo – recebeu do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) o título de patrimônio cultural imaterial do Brasil. Esse reconhecimento ajudou a abrir novos espaços e a valorizar comunidades de sambistas, preservando e registrando os fundamentos de sua arte, alimentando a sua evolução constante no diálogo com as novas gerações, sustentando os fluxos de transmissão de conhecimentos através da atuação das Velhas Guardas das escolas de samba. Raiz e árvore que só crescem. Mas ainda há muito por conquistar.

Foi da adversidade que se ergueu o samba brasileiro – sua poesia, sua vibração, seu molejo. Vamos celebrar o legado dos nossos antepassados africanos e dos sambistas históricos, além de exaltar a força criadora das atuais gerações, que não deixam e não deixarão o samba morrer, nunca.

Aloy Jupiara – Conselheiro e Pesquisador do Museu do Samba

São Paulo – Verba do carnaval 2018 pode mudar o carimbo: de público para privado.

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta terça-feira (20), durante reunião em seu gabinete com prefeitos de oito cidades brasileiras, que os recursos do carnaval paulistano serão mantidos na mesma ordem para 2018, mas, os repasses de verba pública (Prefeitura), serão reduzidos.

Doria afirmou que irá cortar recursos públicos tanto do carnaval de rua quanto do desfile das escolas de samba da cidade, entretanto, afirma que o valor total da folia não terá redução. Ele espera obter recursos da iniciativa privada para cobrir o montante que a Prefeitura deixará de investir.

“Vamos fazer um trabalho ainda mais intenso com o setor privado. Vamos suplementar os recursos que a Prefeitura tiver necessidade de reduzir com o investimento privado. Ou seja, às escolas de samba e à liga não faltará o recurso estimado e previsto. Pode mudar o carimbo. Em vez de ser público, ser privado”, explicou.

O prefeito afirmou que ainda não sabe quanto pretende cortar dos gastos públicos, mas mostrou-se otimista em achar futuros parceiros para dividir a conta.

3975394863-joao-doria-marcou-presenca-no-carnaval-2017-do-anhembi-o-primeiro-da-sua-gestao

João Doria marcou presença no carnaval 2017 do Anhembi, o primeiro da sua gestão. Foto: Arena/Estadão Conteúdo/2017

“O carnaval de São Paulo é importante não só como uma atividade cultural e de lazer, é importante também como fator turístico. Ele gera receita para a cidade. Demanda não só de pessoas do interior do estado para a capital, como de turistas que vem de outros países, além da movimentação dos próprios cidadãos que aqui estão e utilizam restaurantes, transporte, serviços, fantasias… enfim, há uma irrigação econômica grande”, disse.

De acordo com Doria, o aumento da participação da iniciativa privada e a consequente redução do investimento público vai “equalizar, garantir a realização do carnaval”.

Na reunião também estava presente o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, que já havia anunciado corte de verba para o carnaval carioca/2018, e garantiu, após a fala de Doria, que não vai voltar atrás em sua decisão.

UESP divulga notas e justificativas 2017

uesp2017

A UESP acaba de disponibilizar as justificativas de todas as notas dos quesitos avaliados no Carnaval 2017. Confira.

Justificativas Grupo1
Justificativas Grupo2
Justificativas Grupo3
Justificativas Grupo4
Justificativas Blocos Especiais

Fonte: UESP: http://uesp.com.br/acesse-as-justificativas-das-notas/

 

Corte da Terceira Idade do Carnaval de Rua SP e Show do Trio Los Angeles agitam a folia de rua.

Oficialmente o carnaval acabou, mas ainda tem muito bloco se despedindo da folia de rua neste domingo,05/03.

De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura, entre os dias 3 e 5 de março, o Carnaval de Rua de São Paulo contará com 82 blocos desfilando em diversas regiões da cidade, é o que chamamos de pós-carnaval.

E por falar em folia, para todos os gostos e públicos, vale lembrar a segunda edição do Bloco Itaquerendo Folia, na região de Itaquera, zona leste de São Paulo, que aconteceu no dia 28/02, com a presença de muitas crianças, famílias, membros da terceira idade…

Na ocasião foi empossada a Corte da Terceira Idade do Carnaval de Rua SP  – Itaquerendo Folia 2017 (composto por Rei e Rainha da Folia).

itaquerendo_folia_30

Mauro Francisco, 65 anos, e Vera Lucia, 64 anos, casados, moradores da região de Itaquera, estão no mundo da folia (carnaval) há mais de 40 anos e são, hoje, vermelho e branco de coração (Escola de Samba Leandro de Itaquera) e J. Ivo Brasil (Coordenador Geral do Bloco Itaquerendo Folia e mentor da Corte da Terceira Idade do Carnaval de Rua SP – Itaquerendo Folia 2017 (composto por Rei e Rainha da Folia)

Quem também veio animar a festar e dar muitos autógrafos aos antigos e novos fás foi o Trio Los Angeles, que contagiou a todos com sua energia e simpatia.

ITAQUERENDO_FOLIA_016.jpg

Outra atração (acabou sendo), foi o serviço prestado pela BARONG, através de seu ambulatório móvel, que ofereceu gratuitamente a realização de testes de Hepatite B e C, além de HIV.

ITAQUERENDO_FOLIA_BARONG_01.JPG

Uma pena que a chuva atrapalhou a continuidade da festa, pois o show do DueRoma não aconteceu, entretanto tudo correu de forma satisfatória e ano que vem tem muito mais.

Veja a galeria

Justificativas LIGA/SP 2017 – Carnaval SP

Agora que a Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo já disponibilizou as justificativas das notas dadas pelos jurados às escolas de samba do Grupo Especial e Grupo de Acesso é hora de todo mundo parar, analisar, comemorar os possíveis acertos, aprender com os erros e começar os preparativos para 2018.

 Fique por dentro das justificativas

Acesse o link da LIGA/SP: http://www.ligasp.com.br/liga/?p=8066

E para relembrar, veja a colocação das escolas.

Grupo Especial:

1º –  Acadêmicos do Tatuapé
2º – Dragões da Real
3º – Vai-Vai
4º – Império de Casa Verde
5º – Rosas de Ouro
6º – Mocidade Alegre
7º – Unidos de Vila Maria
8º – Acadêmicos do Tucuruvi
9º – Gaviões da Fiel
10º – Mancha Verde
11º – Unidos do Peruche
12º – Tom Maior
13º – Águia de Ouro (cai para grupo de acesso)
14º – Nenê de Vila Matilde (cai para grupo de acesso)

Grupo de Acesso:

1º – X-9 Paulistana (sobe para grupo especial)
2º – Independente Tricolor (sobe para grupo especial)
3º – Colorado do Brás
4º – Camisa Verde e Branco
5º – Leandro de Itaquera
6º – Pérola Negra
7º – Imperador do Ipiranga
8º – Estrela do 3º Milênio (cai para grupo I da UESP)

 

 

Itaquerendo tem Rei e Rainha da Folia da Terceira Idade!

O Carnaval de Rua de São Paulo tem crescido, atraindo públicos diversos, e com características próprias.

De acordo com a Secretaria Especial de Comunicação (Secretaria Municipal de Cultura), a folia começou, oficialmente, no dia 17 de fevereiro e vai até 5 de março em várias regiões da cidade. Serão 391 blocos em 2017 (28% a mais que em 2016).

Dentre esses blocos está o Itaquerendo Folia, da zona leste – Itaquera, que desfila pelo segundo ano na terça-feira de carnaval (28/02) prestando homenagem aos 35 anos de carreira do Trio Los Angeles e que, segundo seu Coordenador, o jornalista e carnavalesco J. Ivo Brasil, a partir desse ano a folia passa a ser também dos membros da terceira idade.

‘Em São Paulo, de acordo com informações do Fundo Estadual do Idoso, a população idosa, em 2014, já representava 12,9% de todos os habitantes do Estado (SP). E esse novo perfil populacional pede ações integradas para garantir o envelhecimento ativo do idoso e fortalecer sua importância na sociedade (ainda de acordo com o Fundo), justifica o coordenador.

Portanto, pensando em fortalecer a importância desse público para a sociedade, é que foi tomada a decisão de escolher um Rei e uma Rainha da Folia da Terceira Idade para o Bloco Itaquerendo Folia.

vera_mauro

Mauro Francisco, 65 anos, e Vera Lucia, 64 anos, casados, moradores da região de Itaquera, estão no mundo da folia (carnaval) há mais de 40 anos e são, hoje, vermelho e branco de coração (Escola de Samba Leandro de Itaquera).

O casal terá seu reinado sacramentado no dia do cortejo do bloco (28/02), onde receberão suas faixas e vão cair na folia, como no ano anterior.

flyer itaquerendo.jpg

UESP entregou troféus 2016 e sorteou ordem de desfile 2017

ACONTECEU – A noite de sexta, 03/06/2016, foi uma noite bem esperada por todas as escolas filiadas à União Uesp e a mesma não deixou por menos, fez uma festa muito bonita para recepcionar todos os convidados que estiveram presentes no Anhembi para a entrega dos troféus das escolas campeãs, Carnaval 2016 e o sorteio da ordem do desfile, Carnaval 2017.

Durante o evento também foi entregue o Troféu Universo Carnaval, em sua primeira edição, nas categorias, Enredo e Samba Enredo, que eu J Ivo Brasil junto com  Larissa Della Monica tivemos a honra de apresentar. Obrigado União das Escolas de Samba Paulistana – UESP, presidente Kaxitu Ricardo Campos e TODA SUA EQUIPE que souberam conduzir muito bem a festa.

Parabéns TODAS AS ESCOLAS presentes. Parabéns Universo Carnaval – Caique Salinas, pela iniciativa do Troféu Universo Carnaval. Parabéns à galera da imprensa especializada no segmento que se fizeram presentes….enfim a noite foi excelente….Obrigado à todos pela acolhida, consideração, respeito, confiança……..e que muitos outros bons eventos venham pela frente!

Além da boa recepção, boa comida…teve também a oportunidade de ver os amigos…e fazer novas amizades.

Sobre a UESP.

Fundada em 10 de setembro de 1973 com o objetivo de unir as escolas de samba e blocos carnavalescos da cidade de São Paulo e representá-los junto ao poder público, a UESP é membro do Conselho Municipal de Cultura e filiada à Confederação Brasileira de Escolas de Samba, presidida por Kaxitu Ricardo Campos, a entidade é responsável pelos desfiles oficiais das escolas de samba paulistanas no Sambódromo do Anhembi, Butantan, Vila Esperança e Parque da Luz, levando a cultura popular do carnaval para milhares de pessoas com acesso gratuito.

PROGRAMA UESP EM DEBATE

Eis que surge um novo espaço para falarmos daquilo que gostamos, nossa paixão: CARNAVAL…..participe, opine, surgira pauta….o espaço também é seu!

Apresentação: Caique Salinas. Comentaristas: Ricardo Fervorini, Rafael Falanga, Mestre Gabi, Mestre Koruja e J. Ivo Brasil

Carnaval de São Paulo – UESP e LIGA com dias de desfiles definidos

Ordem dos desfiles - LIGA - SP

Ordem dos desfiles – LIGA – SP

grupo1uesp2016-cdlicarnaval

grupo2uesp2016-cdlicarnaval

grupo3uesp2016-cdlicarnaval

grupo4uesp2016-cdlicarnaval

grupodeblocosespeciaisuesp2016-cdlicarnaval

Cadete “novo” carnavalesco da Leandro!

 “A escola foi fundada por negros, então queremos preservar a tradição do carnaval com esse tema. A palavra-chave é resistência negra, desde a escravidão até hoje”, disse o carnavalesco Rodrigo Cadete.

Este discurso do Carnavalesco em 2013, quando conseguiu levar a escola Leandro de Itaquera para o Grupo Especial (nesse ano a escola ficou em segundo lugar com 269,2 pontos) parece bem atual.

Mas não é bem assim. O fato é que muitas águas rolaram desde sua saída: outro carnavalesco entrou em seu lugar, a escola perdeu o lugar entre as “tops”, voltou para o grupo de acesso e eis que agora, em 2015, visando o carnaval de 2016, o “filho pródigo” retorna.

Foto:arquivo pessoal/divulgação

Foto:arquivo pessoal/divulgação

Retorna para defender o enredo: Mulheres Guerreiras. Rainhas de todos nós! Êh Baiana, com sua benção a Leandro conta sua história e celebra o centenário do Samba. 

E nós fomos lá “dá uma rapidinha” com o moço pra saber das novidades.

BCB – O que te motivou a voltar pra Leandro de Itaquera?

RC – Na Leandro fiz amigos e sai pela porta da frente e com isso construí pela escola uma grande afetividade. Até recebi proposta de outra escola do grupo, mas, o carinho pela comunidade de Itaquera falou mais alto.

BCB – Quais suas expectativas com relação a esse novo trabalho?

RC – Os melhores possíveis! Jamais entro num jogo pra marcar tabela. A expectativa é retornar ao grupo especial

BCB – Os desafios com relação ao novo enredo. Quais deles devem ser superados?

RC – Quanto ao enredo nenhum. O enredo é a cara da escola, tem total aceitação e apoio da comunidade e isso se faz muito importante.

BCB – O que está faltando no carnaval em geral, principalmente com relação ao grupo de acesso. Quais as maiores dificuldades encontradas hoje?

RC – As dificuldades no carnaval de São Paulo, de modo geral, é a estrutura oferecida. É exigido um grande espetáculo, mas, não é dada a estrutura devida.  Isso no acesso agrava até porque está cada vez mais competitivo, com grandes agremiações brigando pelo mesmo espaço.

BCB – Cadete por Cadete

RC – Aquele que mesmo com todas as dificuldades e transformações do carnaval ainda acredita na sua real essência e que continua na luta dessas tradições

Essa foi uma “rapidinha” bem comportada, entretanto, cá com meus “botões” fico a conjecturar mentalmente.

 1 – Tem gente que ainda pensa que ele não saiu pela porta da frente (azar de quem pensa assim, o fato é que ele voltou).

2 – É lógico que a expectativa é voltar para o Grupo Especial, afinal de contas quando ele “saiu” da escola ela estava lá, ou seja, ele deixou, ela lá.

3 – Desafios quanto ao enredo, é provável que não, mas… passarinho que come pedra…..

4 – Na boa, as dificuldades com relação ao Carnaval só têm aumentado… mesmo porque tem muita gente “graúda” torcendo, há anos, que ele acabe logo (….eu quero é botar meu bloco na rua….)

5 – Eu, por enquanto, também continuo acreditando nisso (os Dom Quixotes da folia).

%d blogueiros gostam disto: