Arquivos do Blog

Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MicBR)

Acontece, de 5 a 11 de novembro, no corredor cultural da Avenida Paulista, a primeira edição do Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MicBR).

Megaevento de negócios que vai reunir centenas de empresas e milhares de criadores e empreendedores dos setores culturais e criativos do Brasil e de outros países.

 

SOBRE O MICBR

O Ministério da Cultura (MinC) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) promovem, na cidade de São Paulo, a primeira edição do Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MicBR), megaevento de negócios que vai reunir centenas de empresas e milhares de criadores e empreendedores dos setores culturais e criativos do Brasil e de outros países. O MicBR será realizado de 5 a 11 de novembro, no corredor cultural da Avenida Paulista, com o objetivo de impulsionar a internacionalização da produção cultural brasileira e o intercâmbio entre os países, em especial da América do Sul.
Ao longo dos sete dias, é esperada a participação diária de 2 mil pessoas nas atividades de mercado, e de 3 mil, na programação cultural. Esses números devem saltar para até 30 mil pessoas no fim de semana que encerra o evento, em 10 e 11 de novembro, nas diferentes atrações espalhadas por centros culturais da Avenida Paulista.
O megaevento reunirá cerca de 500 empresas e aproximadamente 100 compradores internacionais. Na programação, estão incluídas rodadas de negócios (em que produtores e compradores ficam frente a frente), espaços para a troca de contatos profissionais (networking), oportunidades de apresentação de produtos e serviços (pitchings), além de atividades de capacitação para empreendedores, como palestras, seminários, oficinas e clínicas de mentoria. Apresentações artístico-comerciais (showcases) de música, artes cênicas, moda e gastronomia também fazem parte da programação. A expectativa é que o MicBR movimente mais de US$ 10 milhões em negócios.
Evento engloba dez setores
O MicBR nasce inspirado em experiências exitosas realizadas em outros países, como o Mercado de Indústrias Criativas Argentinas (MICA) e o Mercado de Indústrias Culturais do Sul (MICSUL). O evento brasileiro abrangerá dez setores da economia criativa: artes cênicas (circo, dança e teatro), audiovisual (cinema, TV, publicidade e novas mídias), animação e jogos eletrônicos, design, moda, editorial, música, museus e patrimônio, gastronomia, e artes visuais.
Oito países sul-americanos confirmaram participação: Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai, além do anfitrião Brasil. Até 100 empresas de mais de 30 países serão convidadas a participar na condição de compradoras. Em outra frente, a Apex-Brasil promoverá um seminário Brasil-China durante o evento, para estimular as relações comerciais entre os dois países.
Fonte: Ministério da Cultura.
Inscrições, Programação, Atrações e muitos mais em: http://micbr.cultura.gov.br/sobre

DICAS – Três Editais – Política Nacional de Cultura Viva

O Ministério da Cultura – por meio de sua Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural – lançou, no dia 2 de julho de 2015, três editais para fomento de iniciativas relacionadas à Política Nacional de Cultura Viva. Ao todo, serão liberados R$ 13,428 milhões, a serem distribuídos entre 210 iniciativas. O edital para pontos de mídia livre conta com a parceria do Ministério das Comunicações e da Secretaria do Audiovisual do MinC. O edital dedicado à cultura indígena tem a parceria da Secretaria do Audiovisual e da Fundação Nacional do Índio (Funai).

"Não são apenas 3 editais. São 3 políticas estruturantes. Queremos começar a trabalhar para quem não for contemplados nos editais. Vamos usar os editais como mapa dos novos movimentos urbanos das periferias e que se articulam das formas mais distintas. Esse Ministério só vai ter sucesso se vocês forem os cogestores da política pública. Além disso lançaremos o Cadastro Nacional de Pontos de Cultura, que é a distribuição do capital simbólico", destacou a secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural, Ivana Bentes, abrindo o lançamento do editais.  Fonte: www.facebook.com/cidadaniaediversidade

“Não são apenas 3 editais. São 3 políticas estruturantes. Queremos começar a trabalhar para quem não for contemplados nos editais. Vamos usar os editais como mapa dos novos movimentos urbanos das periferias e que se articulam das formas mais distintas. Esse Ministério só vai ter sucesso se vocês forem os cogestores da política pública. Além disso lançaremos o Cadastro Nacional de Pontos de Cultura, que é a distribuição do capital simbólico”, destacou a secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural, Ivana Bentes, abrindo o lançamento do editais. Fonte: http://www.facebook.com/cidadaniaediversidade

A solenidade de lançamento ocorreu na Funarte, em São Paulo e os editais estão disponíveis na edição do Diário Oficial da União do dia 3 de julho de 2015, data de abertura das inscrições.

"Temos a consciência da dimensão política do nosso trabalho. Acredito na Cultura como parte de uma construção de um outro Brasil. Não queremos fazer só o que já fizemos com os Pontos de Cultura, queremos fazer muito mais. Cultura é direito, assim como comida e educação. Este Ministério só se justifica se participar do processo de empoderamento do povo brasileiro". Falou o ministro da Cultura, Juca Ferreira. Fonte: www.facebook.com/cidadaniaediversidade

“Temos a consciência da dimensão política do nosso trabalho. Acredito na Cultura como parte de uma construção de um outro Brasil. Não queremos fazer só o que já fizemos com os Pontos de Cultura, queremos fazer muito mais. Cultura é direito, assim como comida e educação. Este Ministério só se justifica se participar do processo de empoderamento do povo brasileiro”. Falou o ministro da Cultura, Juca Ferreira. Fonte: http://www.facebook.com/cidadaniaediversidade

Veja abaixo os detalhes de cada edital.

Edital Pontos de Mídia Livre

Edital Pontos de Cultura Indígena

Cultura de Redes – Fortalecimento de Redes Culturais do Brasil

Fonte: http://www.cultura.gov.br/editais2015

Projeto-piloto Cidades Digitais

O projeto-piloto Cidades Digitais do Ministério das Comunicações modernizará a gestão das cidades com a implantação de infraestrutura de conexão de rede entre os órgãos municipais e os equipamentos públicos locais, melhorando o acesso da comunidade aos serviços de governo.

As cidades selecionadas terão a implantação de aplicativos de gestão para os setores financeiro, tributário, de saúde e educação, e os servidores públicos serão capacitados no uso específico dos softwares e nas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) como ferramentas de uso na gestão para a promoção da cidadania. Também está prevista a instalação de pontos de acesso à internet para uso livre e gratuito em espaços de grande circulação em locais definidos a critério das prefeituras.

O edital de seleção dos municípios dará preferência às cidades com até 50 mil habitantes, cidades das regiões Norte e Nordeste e aos municípios com menor Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM). Outros critérios de classificação serão a distância da cidade ao backbone da Telebras ou de outras operadoras, de 50 km, e a indicação de equipe de servidores públicos permanente para o treinamento e gerenciamento do projeto. O edital atenderá, necessariamente, uma cidade por Estado brasileiro e uma das ações previstas é o desenvolvimento de projetos junto às micro e pequenas empresas, tendo como objetivo o desenvolvimento local.

Resultado de ação transversal de articulação entre órgãos do Governo Federal, o projeto tem a parceria do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), por meio de licitação na modalidade de registro de preço nacional para a aquisição dos aplicativos de softwares públicos básicos. O BNDES oferecerá linhas de financiamento de kits de sistemas de gestão e softwares, bem como para ampliação das redes digitais das prefeituras.

Quer saber mais? Visite:

http://www.mc.gov.br/inclusao-digital-mc/projeto-piloto-cidades-digitais

%d blogueiros gostam disto: